terça-feira, 18 de outubro de 2016

Filho mais velho x filho mais novo!

Estava vendo os looks da semana, na verdade, nos últimos dois dias e vendo como a Maria Beatriz consegue usar as roupas que ela quer e não as que eu escolho. Se vocês repararem ela usa algumas roupas com mais frequência e o mesmo sapato enquanto a Melissa, que já tem idade para escolher sozinha, ainda usa roupas escolhidas por mim diariamente (deixo sábado e domingo livre para todos mas os menores não estão nem aí e sou quem escolho mesmo).

E aí estava pensando será que dou mais liberdade para a Maria Beatriz por ela ser a última, a caçula? Já me peguei pensando várias vezes sobre como eu trato eles diferentes diariamente em coisas pequenas. Como por exemplo eu dou muito mais atenção para o Joaquim do que para qualquer um deles, quando ele era menor por eu ter dó dele ter sido "abandonado", hoje porque já faz parte da minha rotina, talvez.

Eu sempre penso nisso pois eu sou a mais velha e sei como é sofrer por ter irmão mais novo que pode fazer tudo o que seus pais não deixaram você fazer. Tento dar a mesma educação da Melissa para a Maria Beatriz mas é impossível, para começar que antes quem ficava o dia inteiro com a Melissa era apenas eu e com a Maria Beatriz sou eu, o Pedro e a Monica (nossa babá).

Se eu deixo a Maria Beatriz ter mais liberdade para escolher as roupas que ela gosta porque eu não deixo a Melissa que já tem idade para isso? E se eu dou mais liberdade para ela nas coisas pequenas como será quando ela for maior e querer sair? Ela poderá sair quando quiser e a Melissa não?

Talvez esses pensamentos sejam apenas de uma mãe que tem muitos filhos e muita coisa para fazer mas fica pensando besteira e deixando essas coisas de lado. hahaha Talvez eu esteja passando por uma crise pós casamento, talvez seja crise de idade por estar chegando nos 26 (só em fevereiro, mas a crise já ta chegando) e já ter 5 filhos, e ainda querer mais. hahahah

Minha maior preocupação não é nem com a educação da Maria Beatriz, mas com a cabecinha das outras crianças vendo a gente fazendo o que ela quer e não fazer o mesmo para eles. Entendem? Minha preocupação é uma futura revolta dos outros. Eu sempre fui revoltada com a minha mãe por ver ela fazer tudo o que a Tatiana quer e me deixar de lado, por ela ter escolhido apenas ela para morar com ela e deixar eu e a Gi morando com o pai.

Então me ver fazendo uma coisa dessas, me revolta. rs Eu sempre prometi para mim mesma que meus filhos teriam o mesmo tratamento, e aqui estou eu, tratando eles de formas totalmente diferente!

Essa semana conversei com a Melissa sobre o fato das roupas, se ela se importa de eu deixar a Mabi usar o que ela quer mas não fazer o mesmo com ela. E ela, toda fofa que é, disse que nem se importa com a roupa que usa, mas que adoro que eu escolha roupas bonitas para ela e que um dia a Mabi vai querer minha ajuda para sair bonita também! E foi aí que eu tive certeza de que a Melissa nasceu para ser irmã mais velha e ter tantos irmãos mais novos. Nesses quase 10 anos dela, ela aprendeu muito sendo irmã mais velha e pelo jeito, a coisa que eu mais ensinei foi a aceitar a diferença entre eles.

O Joaquim e o Murilo adoram jogar videogame com o papai, mas cada um tem seu jogo favorito e os dois sabem esperar a vez deles. O que traz uma paz gigante ao meu coração! Nessas coisas pequenas que nós enxergamos que estamos ensinando da forma que queríamos. Claro que muitas vezes as pessoas que só nos observam, não acham que nossos filhos são educados e eu sei disso e já passei por tanta coisa com todos eles, que atualmente não me importo. Simplesmente deixo para lá e lido sozinha com os meus filhos!

Já escutei várias vezes que as crianças estão gritando no meio do mercado porque sou muito nova e não sei lidar com aquela situação pois não deveria ser mãe! Mas e quem disse que tem idade para ser mãe? Eu fui mãe aos 16, a minha filha mais velha está prestes a fazer 10 anos (em janeiro) e quem vê ela com a avó ou com as tias (irmãs do Pedro, que são mais velhas), acha ela super educada, mas quando ela está comigo acham ela super sem educação. E vocês sabem né que isso é preconceito.

Não é porque eu fui mãe aos 16 que não soube educar minha filha. Falam que ela foi muito mimada, e claro que foi, demos muito amor e carinho todas as vezes que ela pediu! Isso não se nega, não neguei aos 16 e não nego hoje aos quase 26, e podem ter certeza que não negarei aos 36, 46, 56, 66, seja qual for a idade. Se mimar for demonstrar amor e carinho, então eu mimo mesmo!! Agora se mimar for comprar tudo o que eles querem, isso não fazemos. E é tão real isso que a Melissa e o Joaquim vão anotando (ou pedindo para eu anotar) todos os presentes que eles querem durante o ano e aí dividem alguns para o Natal e outros para o aniversário. E aí nessas épocas são mimados mesmo!!! Ganham tudo o que pedem, seja dos avós, dos tios ou de nós mesmos! E é por isso que nós fazemos o possível e o impossível para estar no Brasil nessas duas épocas especiais para eles. No próximo ano não poderemos passar o aniversário deles por lá, mas já combinamos com a família toda deles virem para cá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário